Rio de Janeiro

1º semestre

  • Dramaturgia:
    Pedro Kosovski por “Eu, Moby Dick”
    Pedro Paulo Rangel por “O Ator e o Lobo”
  • Direção:
    Fernando Philbert por “Todas as Coisas Maravilhosas”
    Ricardo Santos por "O Rinoceronte”
  • Ator:
    Kiko Mascarenhas por “Todas as Coisas Maravilhosas”
    Ricardo Kosovski por “Maracanã”
  • Atriz:
    Analu Prestes por “As Crianças”
    Claudia Ventura por “A Verdade”
    Stela Freitas por “As Crianças”
  • Cenário:
    Fernando Mello da Costa por “Maracanã”
    Fernando Mello da Costa por “Solo”
  • Figurino:
    Marina Franco por “Antes que a Definitiva Noite se Espalhe em Latinoamérica”
    Tiago Ribeiro por “As Comadres”
  • Iluminação:
    Luiz Paulo Nenen por “Kondima – Sobre Travessias”
    Paulo Denizot por “Histórias Veladas”
  • Música:
    Dai Ramos por “Os Desertos de Laíde”
    Wladimir Pinheiro por “As Comadres”
  • Inovação:
    Companhia Ensaio Aberto pela ocupação e pelo desenvolvimento do Armazém da Utopia.
    Junio Santos, Luiz Antônio Rocha e Richard Riguetti pela realização de “Paulo Freire, o Andarilho da Utopia”, que dissemina a obra do renomado educador brasileiro em teatros e espaços públicos.

2º semestre

  • Dramaturgia:
    Adalberto Neto por “Oboró - Masculinidades negras”
    Lucília de Assis por “Não peça”
  • Direção:
    Marcio Abreu por “Por que não vivemos?”
    Miwa Yanagizawa por “Nastácia”
  • Ator:
    Marcio Nascimento por “Iago”
    Val Perré por “Solano, vento forte africano”
  • Atriz:
    Carine Klimeck por “Giz 9”
    Letícia Soares por “A cor púrpura, o Musical”
  • Cenário:
    Marcelo Alvarenga por “Por que não vivemos?”
    Ronaldo Fraga por “Nastácia”
    J.C. Serroni por “A Mandrágora”
  • Figurino:
    Ronaldo Fraga por “Nastácia”
    Wanderley Gomes por “Oboró - Masculinidades negras”
  • Iluminação:
    Ana Luzia de Simoni por “Homem feito”
    Rogério Wiltgen por “A cor púrpura, o Musical”
  • Música:
    Beà por “Meus cabelos de baobá”
    Ricco Viana por “Angels in America”
  • Inovação:
    Terreiro Contemporâneo por abrigar companhias de teatro e dança negras e periféricas, constituindo um quilombo urbano.
    Frente Teatro RJ pela proposta de atuação em rede, articulação e descentralização da produção teatral no Rio de Janeiro.

São Paulo

  • Dramaturgia: Janaina Leite por “Stabat Mater”
  • Direção: Daniela Thomas por “Mãe Coragem”
  • Ator: Luis Miranda por “O Mistério de Irma Vap”
  • Atriz: Tania Bondezan por “A Golondrina”
  • Cenário: Carlos Calvo por “Cais Oeste”
  • Figurino: Simone Mina por “Insônia – Titus Macbaeth”
  • Iluminação: Beto Bruel por “Lazarus”
  • Música: Dani Nega, Eugênio Lima e Roberta Estrela D’Alva por “Terror e miséria no terceiro milênio – improvisando utopias”
  • Inovação: Coletivo Estopô Balaio pelo trabalho desenvolvido no Jardim Romano, que valoriza a memória do migrante através de “Cidade dos Rios Invisíveis”.

Jurados

Rio de Janeiro:

  • Ana Achcar (atriz, professora e pesquisadora teatral)
  • Ana Luisa Lima (professora, produtora e gestora cultural)
  • Bia Junqueira (cenógrafa, curadora e diretora de arte)
  • Moacir Chaves (diretor de teatro)
  • Patrick Pessoa (dramaturgo e crítico teatral)

São Paulo:

  • Evaristo Martins de Azevedo (crítico de arte)
  • Ferdinando Martins (professor e crítico de arte)
  • Lucia Camargo (jornalista e curadora)
  • Luiz Amorim (ator, diretor e gestor em produção cultural)
  • Maria Luisa Barsanelli (jornalista)

MAIS SOBRE O PRÊMIO SHELL DE TEATRO

Sobre a premiação

O Prêmio Shell de Teatro é uma das mais tradicionais premiações da cena teatral brasileira. Veja indicados, vencedores e jurados.

Regulamento

Veja o regulamento completo do Prêmio Shell de Teatro, a mais tradicional premiação do teatro brasileiro.

Histórico de Ganhadores

Conheça a relação dos vencedores das edições passadas do Prêmio Shell de Teatro.

MAIS SOBRE SUSTENTABILIDADE

Nossa abordagem

Contribuir com o desenvolvimento sustentável significa ajudar a atender à crescente demanda global de energia de maneira econômica, social e ambientalmente responsável.

Projetos e Iniciativas de Desenvolvimento Sustentável

É importante ganhar e manter a confiança das comunidades onde operamos. Investir em projetos ambientais e sociais é fundamental para tornar nossas operações sustentáveis.