SHELL – DESCRIÇÃO DE IMAGENS DO FILME “SHELL JB”

DURAÇÃO: 2’51’’

- Início do Filme: Vista aérea de imagem de um morro com floresta. A imagem da Pecten “Shell Apresenta” surge no centro da tela e desaparece alguns segundos depois, enquanto o sol surge por trás do morro.

- - Sequência de imagens mostrando o solo e raízes de árvores. A câmera se aproxima de uma árvore e aponta para cima, mostrando o tronco e a copa da árvore.

- Sequência de imagens aéreas de copas de árvores e de um lago com vitórias-régias, com o mesmo movimento circular horário, do final da sequência anterior.

- Sobre essas sequências de imagens, ouvimos uma locução falando sobre a importância da biodiversidade.

Sequência de imagens mostra uma vista aérea sobre o Jardim Botânico e sua aleia de Palmeiras Imperiais, e em seguida, duas pequenas quedas d’água.

Sequência de imagens mostrando copas de árvores vistas de baixo para cima, com o sol passando entre a folhagem. Em seguida, nova vista aérea passando sobre um morro com um uma floresta.

Sequência de imagens mostra a floresta com a luz do sol passando pela copa das árvores. A segunda mostra a copa das árvores filtrando a luz do sol.

- Sobre essas sequências de imagens, ouvimos uma locução falando sobre a necessidade de se honrar nossa fonte primária de vida.

Imagem aérea em movimento do parque do Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Ao fundo se vê o morro do Corcovado, os prédios do entorno e outros morros da cidade.

Imagem em time-lapse avança por uma aleia do Jardim Botânico. A imagem desacelera ao se aproximar do Chafariz das Musas.

Sequência de imagens com a câmera em movimento para frente, passando por baixo de uma estrutura de madeira para suporte a plantas, por entre grandes árvores, por uma pequena ponte vermelha sobre um riacho e pela entrada do Parque, onde se vê uma placa “Jardim Botânico do Rio de Janeiro”.

- Sobre essas sequências de imagens, ouvimos uma locução falando sobre a importância histórica do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Sequência de imagens em movimento mostram o interior de uma estufa e depois a vegetação ao ar livre.

Sequência de imagens aéreas mostram aleias em formato circular. Depois, a vista aérea do telhado de uma estufa.

Sequência de imagens mostrando de perto um lago com vitórias-régias, se aproximando de um monumento ladeado pela vegetação do parque e fazendo um movimento de baixo para cima, mostrando um riacho e as árvores do parque.

Imagem de um riacho, com margem gramada, enquanto um pequeno pássaro levanta voo.

Imagem passa por uma aleia do Jardim Botânico em um dia ensolarado. Ao fundo, entre as árvores, se vê o morro do Corcovado.

Sequência de imagens em movimento, aproximando-se de uma edificação de cor branca, e depois mostrando o interior de estufas.

- Sobre essas sequências de imagens, ouvimos uma locução destacando a riqueza natural e cultural do Jardim Botânico e anunciando que a Shell é a nova parceira do parque.

Sequência de imagens do Museu do Meio Ambiente. Primeiro, a câmera se aproxima acelerada da entrada do Museu. Depois, corta para o interior do prédio, mostrando um cartaz com o nome do Museu, com uma fusão para a imagem do exterior do edifício novamente, com um totem escrito Jardim Botânico, no primeiro plano à esquerda. Corta para uma vista aérea que mostra o prédio do Museu do Meio Ambiente, em frente à Rua Jardim Botânico. Corta novamente para a imagem da fachada do Museu.

Fusão para uma nova sequência de imagens no interior do Museu do Meio Ambiente, mostrando as paredes decoradas, objetos e painéis em exibição.

- Sobre essas sequências de imagens, ouvimos uma locução sobre o projeto do EcoMuseu do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Sequência de imagens mostra uma aleia do Jardim Botânico ladeando um riacho e, depois, o interior de um viveiro de plantas, com colunas brancas. Um símbolo triangular surge na tela com o lettering “Impulsionando Vidas”. Em seguida surge a imagem de árvores, com a luz do sol filtrada pelas folhas.

Corta para a vista aérea de um lago com vitórias-régias. Surge na tela um símbolo formado por círculos, com o lettering “Alcançando Emissões Líquidas Zero”.

Sequência de imagens começa com um movimento vertical da câmera, mostrando uma vista aérea de uma aleia com palmeiras. Corta para uma imagem mostrando de perto a aleia de palmeiras, com dois troncos em primeiro plano, quando surge na tela o símbolo de uma folha, com o lettering “Respeitando a Natureza.”

Sobre essas sequências de imagens, ouvimos a locução falando sobre a importância dessa parceria para a Shell e para a construção de um futuro de baixo carbono.

Sequência de imagens passando pela aleia das palmeiras imperiais.

Sobre essa sequência de imagens, a locução fala sobre a contribuição para um amanhã mais otimista, forte e duradouro como as bicentenárias palmeiras imperiais do Jardim Botânico.

Sequência de imagens aéreas do Jardim Botânico, com a câmera de afastando do parque. Na última imagem, se vê o morro do Corcovado, os prédios do entorno e outros morros ao fundo, enquanto o sol se põe. No centro da tela, surge a Pecten da Shell com o lettering “Patrocinadora Master do Jardim Botânico do Rio de Janeiro”.

Fusão para um fundo branco. Surge a Pecten da Shell, acompanhada da vinheta sonora da empresa.

in the 19th century mansion image with Shell banners on the façade
O casarão do século XIX, que hoje abriga o Museu do Meio Ambiente, passará por uma grande transformação e sua reinauguração está prevista para o segundo semestre de 2023.

Uma parceria inédita

Comprometida com a preservação da natureza, um dos eixos centrais de sua estratégia global, a Shell é a nova patrocinadora Master do Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ), referência para a pesquisa em botânica e conservação da biodiversidade, além de patrimônio cultural e histórico do Brasil. Válido por três anos, esse é o primeiro grande patrocínio da companhia no pilar ambiental, juntando-se a um portfólio robusto da empresa no apoio a projetos sociais, culturais e desportivos no país.

Na primeira fase da parceria, a Shell vai revitalizar e transformar o Museu do Meio Ambiente do JBRJ, que passa a ser a principal porta de entrada e receptivo do Programa Ecomuseu, transformando o Jardim em um museu de território. Ou seja, tudo que está dentro do Jardim Botânico passa a fazer parte do ecomuseu, como um grande museu a céu aberto.

A conclusão da reforma e revitalização do Museu do Meio Ambiente está prevista para o segundo semestre de 2023, com o lançamento de uma exposição permanente de longa duração. O Instituto de Desenvolvimento e Gestão será o parceiro da Shell no trabalho de restauro, concepção e gestão desse projeto.

Perguntas frequentes sobre a iniciativa