São Paulo – Uma vendedora ambulante que tenta lucrar com o desespero dos soldados da Guerra dos Trinta Anos, na Europa do século 17, levanta uma reflexão sobre o lugar da moral em tempos de barbárie. Essa é a história contada por “Mãe Coragem”, indicada três vezes na lista do primeiro semestre da 32ª edição do Prêmio Shell de Teatro de São Paulo.

O espetáculo está na disputa nas categorias: Música, com Felipe Antunes; Direção, com Daniela Thomas – que concorre ainda em Cenário, por “Fim”; e Atriz, com Bete Coelho, indicada novamente este ano após participar da 31ª edição, na mesma categoria, pela obra “O terceiro sinal”.

Outro destaque é a peça “O Mistério de Irma Vap”, também com três indicações: Figurino, com Karen Brusttolin; Iluminação, com Cesar Pivetti, e Ator, com Luis Miranda. A trama apresenta diversos papeis desempenhados pelos atores, que trocam rapidamente de figurino ao longo das cenas.

O júri de São Paulo é formado por Evaristo Martins de Azevedo, Lucia Camargo, Luiz Amorim, Maria Luisa Barsanelli e Ferdinando Martins.

Confira todos os indicados do primeiro semestre ao 32º Prêmio Shell de Teatro de São Paulo. Em dezembro, serão anunciados os nomes do segundo semestre, que fecham a lista dos melhores de 2019.

Dramaturgia:
Newton Moreno por “As Cangaceiras Guerreiras do Sertão”
Eloisa Elena por “Entre”

Direção:
Daniela Thomas por “Mãe Coragem”
Adriano Guimarães por “A Ponte”

Ator:
Luis Miranda por “O Mistério de Irma Vap”
Rogério Brito por “Ricardo III ou cenas da Vida de Meierhold”

Atriz:
Bete Coelho por “Mãe Coragem”
Tania Bondezan por “A Golondrina”

Cenário:
Daniela Thomas e Felipe Tassara por “Fim”
Guilherme Luigi por “Apenas o Fim do Mundo”

Figurino:
Karen Brusttolin por “O Mistério de Irma Vap”
João Pimenta por “Noite”

Iluminação:
Cesar Pivetti por “O Mistério de Irma Vap”
Wagner Freire por “A desumanização”

Música:
Felipe Antunes por “Mãe Coragem”
Meno Del Picchia por “(In) justiça”

Inovação:
Coletivo Estopô Balaio pelo trabalho desenvolvido no Jardim Romano, que valoriza a memória do migrante através de “Cidade dos Rios Invisíveis”.
Coletivo Negro, Jé Oliveira e artistas aliados, pelo trabalho continuado de investigação estética sob a ótica da cultura negra que resultou na montagem de “Gota D’Água {Preta}"

A premiação

O vitorioso de cada categoria receberá uma escultura em metal do artista plástico Domenico Calabroni com a forma de uma concha dourada, inspirada no logotipo da Shell, e uma premiação individual de R$ 8 mil (oito mil reais).

Criado em 1988, o Prêmio Shell de Teatro é ponto de referência nos palcos brasileiros. É oferecido aos maiores destaques do ano, no Rio de Janeiro e em São Paulo separadamente, em nove categorias — Dramaturgia, Direção, Ator, Atriz, Cenografia, Iluminação, Música, Figurino e Inovação.

Para mais informações:
Assessoria de Imprensa Shell Brasil
Guilherme Sá
(21) 3984-8239
guilherme.sa@shell.com

Edelman
Bruna Carvalho
(21) 3590-8409
bruna.carvalho@edelman.com

Mais informações sobre Imprensa

Contatos

Aqui você encontra os contatos da Assessoria de Imprensa da Shell Brasil.

Últimos press releases

Veja nossos últimos press releases, acesse nossa bilbioteca de imagens e vídeos e descubra como você pode entrar em contato com o time de Assessoria de Imprensa da Shell Brasil.