Durante a era do comércio de escravos, o Brasil recebeu mais escravos africanos do que qualquer outro país – cerca de 4,9 milhões. Também foi o último país do Ocidente a abolir a escravidão e, quando o fez, em 1888, não deu aos escravos meios de integração econômica. Efeitos dessa história estão presentes até hoje na sociedade. A desigualdade racial no mercado de trabalho brasileiro é um fato comprovado por inúmeras pesquisas, que mostram a diferença salarial e a falta de representatividade em cargos de liderança.

Para conscientizar, engajar e educar sobre o tema, foi fundada, em 2019, a B Power, composta por funcionários negros e de outras raças. A iniciativa surge a partir de um desejo dos funcionários da Shell Brasil de criar e recriar caminhos na sociedade, incentivar a participação de profissionais negros em todas as camadas da organização e promover discussões sobre as mais diversas formas de racismo.

O objetivo do grupo é gerar debates em torno da equidade racial e construir um meio onde as oportunidades profissionais sejam igualmente acessíveis, independentemente da cor da pele. Integrantes da rede se reúnem semanalmente e, a cada encontro, trazem novas pautas para enriquecer ainda mais as conversas. Em pouco mais de um ano de existência, a B Power já atraiu a atenção de muitos funcionários da Shell e mantém trocas constantes com outras empresas que compartilham da mesma visão.

Em um auditório lotado, é possível ver dezenas de pessoas durante a celebração do Dia da Consciência Negra na sede da Shell, no Rio de Janeiro.
Em 2019, a B Power marcou a data com um evento no escritório da Shell, no Centro do Rio

O povo africano teve um papel fundamental no desenvolvimento da identidade brasileira. Por isso, celebrar o Dia da Consciência Negra, em 20 de novembro, é tão importante para reforçar este legado para o país. Em 2019, a B Power marcou a data com um evento no escritório da Shell, no Centro do Rio. Na ocasião, cerca de 80 pessoas – entre funcionários da companhia, parceiros e convidados externos – compartilharam suas histórias, se emocionaram e ressaltaram a importância de se falar sobre a representatividade negra nas empresas.

Outro evento marcante da rede foi uma roda de conversa em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, que representa mundialmente a luta e a resistência da mulher negra. A história do futebol no Brasil e a relação com o racismo foi outro tema abordado pelo grupo em um seminário que contou a trajetória do esporte mais popular do país em busca da igualdade de raças entre os jogadores.

Prêmio “Guia Exame de Diversidade”

Como reconhecimento pelo envolvimento e compromisso com a temática da Diversidade & Inclusão em diferentes frentes, incluindo o trabalho desempenhado pela rede B Power, a Shell foi premiada, por dois anos consecutivos, no Guia Exame de Diversidade. A companhia foi vencedora na categoria “Energia”, levando o troféu em 2019 e 2020, evidenciando suas atividades pela inclusão e desenvolvimento de negros, pessoas com deficiência, mulheres e comunidade LGBTQIA+. A premiação é organizada pela revista Exame em parceria com o Instituto Ethos.

Mais Em Diversidade E Inclusão

Apoio à comunidade LGBTQIA+

A TRUEColors é a rede da Shell Brasil de apoio à comunidade LGBTQIA+. Através de debates e ações de empatia, busca proporcionar acolhimento a funcionários da companhia.

Inclusão De Pessoas Com Deficiência

Presente em 14 países, rede de afinidade da Shell promove inclusão de funcionários com deficiência. Acessibilidade e desenvolvimento de carreira fazem parte da agenda da enABLE.

 

Liderança Feminina

A Gender Balance Network ajuda no desenvolvimento de carreira das mulheres na companhia e as inspira a se tornarem líderes do amanhã. A rede conta também com o importante apoio de homens.