Navio-plataforma de petróleo na Bacia de Santos
Foto: Agência Petrobrás – julho de 2015

Sapinhoá

Em dezembro de 2011, o consórcio submeteu a Declaração de Comercialidade de Sapinhoá (bloco BM-S-9) à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Sapinhoá entrou em produção comercial em janeiro de 2013. O navio plataforma Cidade de São Paulo foi a primeira unidade flutuante de produção, estocagem e transferência de óleo e gás natural (FPSO) instalada no campo, seguida pelo FPSO Cidade de Ilhabela, que entrou em operação em novembro de 2014.

Lapa

Localizada no bloco BM-S-9, em águas profundas, Lapa teve seu poço descobridor perfurado em 2007. Desde então, o consórcio obteve sucesso na perfuração de mais quatro poços: Iguaçu, Abaré Oeste, Carioca Nordeste e Abaré. Em 2011, os resultados de um teste de longa duração revelaram potencial de produção de aproximadamente 28.000 barris de oleo por dia (bopd) – acima das expectativas iniciais. A Declaração de Comercialidade de Carioca foi submetida em dezembro de 2013 e a área de Carioca foi renomeada campo de Lapa.

Lula e Iracema

A partir das descobertas feitas em 2006 e 2009, as atividades em Lula e Iracema (bloco BM-S-11) incluíram a perfuração de poços de avaliação, testes de longa duração e entrada em operação das FPSOs Cidade de Angra dos Reis, Cidade de Paraty e, mais recentemente, Cidade de Mangaratiba.

Iara

Em dezembro de 2014, o consórcio submeteu a Declaração de Comercialidade de três acumulações de óleo e gás na área de Iara à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O consório sugeriu que os novos campos sejam designados Berbigão, Sururu e Atapú Oeste. 

Sagitário

Em fevereiro de 2013, foi anunciada a descoberta de óleo de boa qualidade na área (bloco BM-S-50). Está em andamento o reprocessamento de dados sísmicos existentes na área do bloco. Estão previstas a aquisição sísmica 3D e a perfuração de um poço de extensão que fazem parte do Plano de Avaliação da área de Sagitário.

 

Conheça os nossos outros projetos de Upstream

Parque das Conchas

O Parque das Conchas acabou de dar início à terceira fase do projeto, com cinco poços produtores em dois campos e dois poços de injeção de água.  A Fase 3 espera atingir um volume médio de produção de 20 mil barris de óleo equivalente por dia e já extraiu mais de 100 milhões de barris desde a primeira fase em 2009.

Libra

A Shell integra o consórcio de empresas que desenvolvem este reservatório localizado na camada do pré-sal na Bacia de Santos.

Bijupirá e Salema

A Shell opera os campos de Bijupirá e Salema com 80% de participação em parceria com a Petrobras.

MAIS SOBRE A SHELL

Quem Somos

Descubra como a Shell contribui para o futuro energético com tecnologia, inovação e responsabilidade. Conheça nossa história, equipe e valores.

Nossos Negócios

A Shell atua nos segmentos de Upstream, Downstream e Projetos & Tecnologia de forma econômica, ambiental e socialmente responsável.