O que está acontecendo agora

O Parque das Conchas acabou de dar início à terceira fase do projeto, com cinco poços produtores em dois campos (Massa e Argonauta O-Sul), e dois poços de injeção de água. Todos os campos estão conectados ao FPSO Espírito Santo, navio-plataforma de produção em BC-10. A Fase 3 espera atingir um volume médio de produção de 20 mil barris de óleo equivalente por dia e já extraiu mais de 100 milhões de barris desde a primeira fase em 2009.

Tecnologia

Parque das Conchas (BC-10) é um marco importante no desenvolvimento e comercialização de petróleo em águas profundas do Brasil. O projeto compreende três campos que foram desenvolvidos com poços submarinos e manifolds. Todos ligados a uma localização central flutuante de produção, armazenamento e descarregamento de navios (FPSO), o Espírito Santo, ancorado em torno de 1.800 metros de água. 

O desenvolvimento é o primeiro de seu tipo baseado totalmente do petróleo submarino e de separação de gás e bombeamento também submarino. O sistema utiliza bombas submersas de 1500 cavalos de potência - cada uma equivalente a um motor de um carro de Fórmula 1 - para conduzir óleo e uma pequena quantidade de gás para a superfície.

Principais dados
• Localização: Bacia de Campos, Brasil
• Profundidade: ~ 1.800 metros
• Interesses: Shell 50% (operadora), ONGC 27%, QP 23%
• Campos: Ostra, Abalone, Argonauta
• FPSO capacidade de concepção: 100 kb / d e 50 MSCF / d de gás natural
• Empreiteiros principais: BDFT (JV entre SBM / MISC), Subsea 7, a FMC Technologies, V & M do Brasil, Oceaneering, Transocean / Global de Santa Fe, Halliburton.

 

Meio ambiente e a sociedade

A responsabilidade social e ambiental é um pilar central de operações da Shell. No Brasil, a Shell foi uma das principais patrocinadoras de um projeto de monitoramento de migração das baleias de Humpback do Atlântico Sul, de 2003 a 2014, em colaboração com Scientific Institute Aqualie. Descobertas levaram a uma melhor compreensão do comportamento destes mamíferos marinhos e vai ajudar a avaliar como o aumento do número de baleias afeta seus destinos migratórios.

Nas comunidades locais, a Shell tem se concentrado em empreendedorismo e geração de renda. Em 2013, lançamos uma versão do programa Shell LiveWIRE global, chamado Shell Iniciativa Empreendedora, que apoia jovens empresários. A iniciativa visa estimular uma cultura de sustentabilidade, inovação e empreendedorismo em áreas próximas as nossas operações.

A Shell estabeleceu seu Projeto de Educação Ambiental (PEA) para se envolver com 20 comunidades onde os moradores, conhecidos como "quilombolas", são descendentes de escravos. A Shell pretende construir a confiança, ao limitar qualquer impacto negativo de suas operações nas proximidades. Conheça mais sobre o QUIPEA (Quilombos no Projeto de Educação Ambiental).
 

Conheça os nossos outros projetos de Upstream

Pré-sal na Bacia de Santos

A Shell possui participação em 5 descobertas na Bacia de Santos: Lula, área de Iracema, Sapinhoá, Lapa, e a antiga grande área de Iara (Berbigão, Sururu e Atapú Oeste).

Foto: Agência Petrobras - julho de 2015.

Libra

A Shell integra o consórcio de empresas que desenvolvem este reservatório localizado na camada do pré-sal na Bacia de Santos.

Bijupirá e Salema

A Shell opera os campos de Bijupirá e Salema com 80% de participação em parceria com a Petrobras.

Mais sobre a shell

Nossos Negócios

A Shell atua nos segmentos de Upstream, Downstream e Projetos & Tecnologia de forma econômica, ambiental e socialmente responsável.

Nossos Valores

Conheça como os Princípios Gerais de Negócio, Código de Conduta e Código de Ética reforçam nossos valores.