No Reino Unido, estamos trabalhando com a bio-bean, uma empresa dedicada à reciclagem de borra de café em todo o Reino Unido para transformá-la em produtos de biomassa neutros em carbono. A empresa coleta e processa 50 mil toneladas de borra por ano, economizando 6,8 toneladas de emissões de CO2 por cada tonelada reciclada. Estamos colaborando com a bio-bean em um projeto para ajudar a transformar borra de café coletada das fábricas, cafeterias e escritórios em um combustível de transporte sustentável.

Mostre seu apoio a este projeto

Ao assinar o nosso compromisso, você estará apoiando este projeto para explorar uma maneira de ajudarmos a reduzir as emissões de CO2 produzidas pelos transportes no Reino Unido, transformando borra de café em combustível de transporte sustentável. 

Assine o nosso compromisso
Arthur Kay
Arthur Kay, Co-Founder, bio-bean

Todos os anos milhares de toneladas de borra de café produzidas pelas fábricas de café, cafeterias e escritórios vão parar no lixo para serem enterradas ou incineradas. Mas a bio-bean está tentando mudar isso, transformando essa borra descartada em um eficiente biocombustível.

Na fábrica inovadora da bio-bean (um antigo hangar para aviões), a borra é reciclada em grânulos de biomassa. Os grânulos são um excelente combustível para aquecer casas e edifícios. Na verdade, a cada ano a bio-bean já produz cerca de 10 milhões de quilos desses grânulos, o suficiente para abastecer 15 mil casas na Grã-Bretanha.

Mas ela não precisa parar por aí. Em um futuro próximo, a bio-bean pretende voltar suas pesquisas para a produção de biodiesel versátil. Se fabricado em escala industrial, ele pode ser perfeito para uso nos transportes. E cada tonelada é capaz de gerar impressionantes 200 litros de combustível, o suficiente para que um ônibus londrino possa circular um dia inteiro.

Uma ideia simples porém brilhante de uma sólida equipe de 20 integrantes com ambições globais e uma história de premiações ligada ao seu nome. Como destaque, Arthur Kay foi finalista do prêmio Shell LiveWIRE 2013 para jovens empreendedores e ganhador do prêmio Innovation 2013. A bio-bean também foi a grande vencedora do programa Shell Springboard para pequenas e médias empresas que utilizam processos e tecnologias de baixo carbono, recebendo um adicional de 40 mil libras esterlinas no fundo start-up. Isso impulsionou mais um pequeno passo em sua jornada em direção à adoção em massa dessa incrível nova tecnologia.

Cada tonelada de borra de café reciclada com o uso da tecnologia da bio-bean gera uma economia de 6,8 toneladas de emissões de CO2. Isso equivale a dirigir de Londres a Pequim -- duas vezes. Esse é o exemplo perfeito da nova economia circular.

Tudo isso faz da bio-bean mais um ótimo exemplo de como ideias verdadeiramente brilhantes podem ajudar a criar o futuro - #makethefuture.

E brindamos a isso com uma xícara de café.

Jay Leno e a Shell Eco-marathon

A Shell Eco-marathon desafia equipes de estudantes de todo o mundo a projetar, construir e testar veículos ultraeficientes em termos de uso de energia.

Jay conversa sobre carros com a equipe

MAIS INICIATIVAS DA CAMPANHA MAKE THE FUTURE

Akon Ilumina África

Shell e Akon apresentam o primeiro campo de futebol em Lagos, na Nigéria, iluminado por energia solar e energia produzida pelos passos dos jogadores, destacando o potencial da energia renovável.

Iluminando uma comunidade com passos

Para ajudar a abastecer uma pequena comunidade no coração do Rio de Janeiro, criamos o primeiro campo de futebol do mundo iluminado pelos passos dos jogadores.

Transformando Gravidade em Energia

Como gerar energia a partir de uma pilha de pedras? Por meio da força da gravidade, o projeto Gravity Light tem a missão de levar uma fonte de luz renovável àqueles que não têm acesso à energia elétrica.