Usina urbana

Usina Urbana (Exemplos: Hong Kong, Cingapura, Nova Iorque)

O que faz uma usina urbana?

Essas cidades são tão densamente povoadas quanto ricas, uma conquista relativamente rara para os padrões atuais. Produtos do desenvolvimento feito de forma controlada e bem-sucedida em décadas recentes, elas têm uma posição influente como importantes centros comerciais em suas regiões.

Localização: muitas usinas urbanas como Hong Kong se desenvolveram em ilhas, e esse isolamento relativo tende a mantê-las livres do impacto negativo das crises políticas, econômicas e sociais em suas regiões.

Urban Powerhouse

Energia: apesar de maior prosperidade significar um alto consumo de energia, isso não tem um grande impacto global devido ao número relativamente pequeno de usinas urbanas (oito, para ser exato). A grande população utiliza muita energia no aquecimento e resfriamento de casas e escritórios.

Mobilidade: os sistemas de transporte público nessas cidades costumam ser modernos e bem desenvolvidos, com redes complexas de bondes, trens e ônibus servindo a milhares de pessoas todos os dias. Mas as rodovias ficam com o tráfego constantemente congestionado devido à quantidade de pessoas que possuem carros.

Moradia: usinas urbanas tendem a ser mais densamente povoadas no seu centro, com habitações compactas e desenhadas de maneira eficiente. Apesar do tamanho considerável das áreasde periferia, políticas de planejamento continuam mantendo em xeque a expansão dos subúrbios.

Economia: a maior parte dos empregos nos centros das cidades é dominada por indústrias de serviços como a de finanças, com maior presença de indústrias especializadas e altamente qualificadas nos arredores.

Metrópoles em expansão

Metrópoles em Expansão (Exemplos: Londres, Rio de Janeiro, Los Angeles)

O que faz uma metrópole em expansão?

Essas grandes cidades ocupam vastos territórios e são encontradas em muitos países desenvolvidos pelo mundo. Geralmente, suas populações são de três a cinco milhões, seus habitantes têm salários altos e casas grandes, e a maioria vive em subúrbios de baixa densidade.

Localização: várias metrópoles em expansão, como Los Angeles e Houston, são cidades americanas modelo, com subúrbios prósperos que se expandem por uma grande área. Mas, na realidade, há muitas dessas cidades em todo o mundo, principalmente em países desenvolvidos com economias industriais modernas.

Sprawling Metropolis

Energia: por causa de seus vastos territórios, habitação de baixa densidade e relativa riqueza, essas cidades consomem uma tremenda quantidade de energia. Um estudo em 2010 constatou que metrópoles em expansão utilizam 38% do total de energia fornecida no mundo, sendo a maior parte consumida no abastecimento de carros e casas das pessoas.

Mobilidade: apesar dos sistemas de transporte público modernos, os carros são o principal meio de locomoção da maioria das pessoas. Dirigir se torna mais fácil por conta das longas e bem conservadas redes de rodovias e porque, para a maioria dos cidadãos, ter um carro é algo acessível.

Moradia: ainda que haja áreas de maior densidade nos centros dessas cidades, a maior parte das pessoas mora em subúrbios que se estendem por muitos quilômetros. A grande prosperidade aqui leva as pessoas a desejarem ter mais espaço. Isso, combinado às políticas de planejamento relativamente livres, contribui para que a expansão dos subúrbios continue.

Economia: essas cidades são tipicamente baseadas em serviços de alto valor, como tecnologia e finanças, com as indústrias sendo terceirizadas ou afastadas para fora dos limites da cidade.

Cidade densamente povoada

Cidade densamente povoada (Exemplos: Manila, Lagos, Lima)

O que faz uma cidade densamente povoada?

Como o nome sugere, cidades densamente povoadas são intensamente habitadas, com moradias aglomeradas e vastas favelas. Apesar das pessoas serem desfavorecidas em comparação ao mundo desenvolvido, essas cidades estão crescendo rapidamente. E com planejamento e gestão corretos, esses centros urbanos podem se tornar as usinas do futuro.

Localização: as cidades densamente povoadas são encontradas principalmente no mundo em desenvolvimento na Ásia e na África.

Crowded City

Energia: a utilização de energia é relativamente moderada devido ao baixo poder aquisitivo e à infraestrutura subdesenvolvida, com um restrito fornecimento de energia como  realidade para boa parte da população.

Mobilidade: muitas cidades lotadas se expandiram rapidamente sem um planejamento eficaz. Com isso, as rodovias e o transporte público tendem a ser inadequados e sobrecarregados pelo enorme número de pessoas.

Moradia: muitas pessoas vivem em densas favelas sem a infraestrutura básica que muitos no mundo desenvolvido consideram algo garantido. Apesar disso, é possível encontrar áreas com habitações de melhor qualidade por essas cidades, geralmente produto de investimentos privados.

Economia: a industrialização ainda tem que se estabelecer nessas economias, que têm o foco voltado para comércio, agricultura e fabricação tradicional.

Comunidade próspera

Comunidade Próspera (Exemplos: Valencia, Dubai, Amsterdã)

O que faz uma comunidade próspera?

Como nas metrópoles em expansão, as pessoas que vivem em comunidades prósperas têm salários altos e muito espaço para viver e trabalhar. Apesar disso, as populações nessas cidades são consideravelmente mais baixas, normalmente entre 750 mil  e 3 milhões.

Localização: comunidades prósperas não existem apenas no "Ocidente". Muitas existem em países orientais desenvolvidos, como a Coreia do Sul e o Japão.

Prosperous Community

Energia: devido principalmente aos altos padrões de riqueza e de vida, essas cidades usam bastante energia. Segundo um estudo feito em 2010, as comunidades prósperas consomem 26% do fornecimento de energia do mundo, sendo que a maior parte é utilizada para abastecer os carros e as casas das pessoas.

Mobilidade: apesar da maioria das cidades prósperas ter um sistema de transporte público bem estabelecido, a maior parte das pessoas prefere (e consegue) dirigir carros -  graças a uma extensa rede de rodovias bem conservadas e áreas residenciais de baixa densidade.

Moradia: apesar de haver áreas de maior densidade no centro, a maior parte das pessoas mora em subúrbios bem conservados e de baixa densidade. As casas costumam ser grandes e espaçosas, fazendo dessas cidades algumas das mais agradáveis de se viver no mundo.

Economia: comunidades prósperas são, muitas vezes, baseadas em indústrias especializadas. Não é incomum que a maior parte dos residentes seja empregado por uma ou duas grandes empresas.

Megacentro em desenvolvimento

Megacentro em Desenvolvimento (Exemplos: Pequim, Nairóbi, Buenos Aires)

O que faz um Megacentro em Desenvolvimento?

Estas cidades em rápido crescimento e densamente povoadas podem se tornar as usinas urbanas do futuro.No entanto, por causa de seu rápido crescimento, geralmente como resultado de industrialização recente e agressiva, elas enfrentarão muitos desafios importantes nas próximas décadas.

Localização: esses megacentros são cidades encontradas no mundo em desenvolvimento. Muitas estão na China, uma das economias com crescimento mais rápido no mundo.

Developing Mega-Hub

Energia: essas cidades estão rapidamente se tornando centros regionais de comércio, mas o uso de energia ainda é relativamente moderado, devido aos baixos salários da maioria de seus cidadãos. O uso de energia é igualmente dividido entre moradia, transporte e indústria.

Mobilidade: em muitos megacentros, o transporte público deixa muito a desejar, como resultado de planejamento e desenvolvimento inadequados. A maioria das pessoas precisa usar seus carros para se locomover.

Moradia: apesar da renda se manter relativamente baixa na população como um todo, os lares estão ficando maiores com a melhora gradual da prosperidade. Aqueles que possuem os menores salários vivem em moradias aglomeradas perto do centro, e os que ganham melhor vivem em acomodações mais espaçosas nos arredores da cidade.

Economia: as identidades em constante mutação dessas cidades fazem com que suas economias sejam uma mistura de serviços, produção, agricultura e turismo.

Centro urbano em desenvolvimento

Centro Urbano em Desenvolvimento (Exemplos: Marraquexe, Nanchong, Cidade do Panamá)

O que faz um Centro Urbano em Desenvolvimento?

Esses centros urbanos menos populosos e relativamente extensos são mais numerosos do que qualquer outro tipo de cidade. Muitos deles já estão maduros para o desenvolvimento e rápida urbanização nas próximas décadas, mas enfrentam importantes desafios recorrentes.

Localização: esses centros urbanos menores se espalham por muitos países em desenvolvimento pelo mundo.

Developing Urban Centre

Energia: os moradores dessas cidades não utilizam uma grande quantidade de energia, pois suas moradias são geralmente pequenas e a eletricidade não é tão usada quanto em cidades mais ricas. A indústria suga muito do fornecimento de energia.

Mobilidade: o transporte público e as redes rodoviárias costumam deixar a desejar, e em muitos casos são praticamente inexistentes. A maior parte das pessoas não se importa em caminhar ou pegar suas bicicletas ou motos para se locomover.

Moradia: as casas nos centros urbanos subdesenvolvidos tendem a ser pequenas e muitas vezes sem eletricidade. Como o desenvolvimento urbano em maior escala ainda tem que ser feito, os subúrbios de menor densidade se radiam para fora do centro.

Economia: diferentemente das economias baseadas em serviços das cidades maiores e mais prósperas, a maioria dos residentes aqui é empregado por apenas algumas grandes indústrias.

Mais em cidades do futuro

Construindo cidades sustentáveis

Construir cidades para o futuro significa fazer as escolhas certas hoje. Descubra como trabalhamos para entender as necessidades das cidades e de que maneira desenvolvemos os cenários.

Você também pode gostar

O futuro do transporte

O transporte é essencial para a vida moderna. Impulsiona o crescimento econômico, permitindo que os países negociem mercadorias e as comunidades se conectem umas com as outras. Estamos inovando para ajudar as pessoas circularem em um mundo cada vez com mais gente e de forma mais limpa e eficiente.

Iniciativa Jovem

Descubra o programa da Shell que contribui para a inserção social dos jovens por meio da cultura empreendedora, capacitando-os para criar projetos sustentáveis.

Gás Natural

Através da exploração de gás natural, ajudamos a suprir a demanda crescente de energia e limitamos as emissões de CO2.